domingo, 8 de julho de 2012

Colunista Convidado - Excelência também nos bastidores!


A arbitragem carioca vem recebendo elogios de todos os cantos do Brasil e um dos fatores que tem contribuído muito para o sucesso dos profissionais cariocas é o trabalho do Massoterapeuta Fábio Souza!

O Rio de Janeiro vem crescendo a cada dia mais no que diz respeito à qualidade de sua arbitragem e este crescimento passa pelos aspectos: emocional, técnico e físico! É visível que o trabalho feito pela Comissão de Ensino do RJ, com toda a sua estrutura e apoio aos árbitros cariocas é um dos pilares deste crescimento, mas não podemos deixar de destacar uma pessoa que tem trabalhado e muito nos bastidores para que a evolução ocorra e também seja mantido o bom nível através dos anos!

O Massoterapeuta Fábio Souza, conhecido por todo o quadro de arbitragem do Rio e Brasil a fora, vem fazendo um trabalho de dar inveja aos estados vizinhos e com pioneirismo vem cuidando de todos com muito carinho e profissionalismo...

Nascido na Bahia, Fabinho chegou ao Rio com sua mãe no ano de 1989 e em 2007, estimulado pelos árbitros João Batista de Arruda e Tevaldo, iniciou o seu trabalho como massoterapeuta nos treinos realizados no Estádio Célio de Barros e logo foi chamado para atuar nos jogos do Engenhão e São Januário, trabalhando assim nas principais competições disputadas no país e também durante a pré-temporada realizada pelos árbitros, no início de cada ano, a convite da COAF-RJ.

Amante da arbitragem, chegou a fazer curso de árbitros em 2004, com Edílson Soares da Silva (o popularmente conhecido como Michael Jackson) em Niterói, mas preferiu seguir nos bastidores a chamar para si os holofotes e assim está sendo há 5 anos!

O Fabinho não diferencia o árbitro pelo escudo em seu peito, aliás ele também cuida de muitos alunos que iniciam na EAFERJ e treinam no Célio de Barros, mas hoje é capaz de afirmar que o árbitro que ele mais massageou é: nada mais, nada menos, que Carlos Eugênio Simon, curiosamente, ex árbitro de fora do Rio de Janeiro.

Amante das belas praias cariocas, Fábio Souza gosta de axé e pagode, curte uma comidinha caseira, de preferência a da sua mãe e diz ser esta a melhor que já experimentou até hoje...  Gosta muito de treinar também e trabalha duro para manter o bom preparo físico, muitas das vezes é visto correndo com os árbitros nas pistas do Célio de Barros, onde atua também como motivador para os mais jovens ou experientes árbitros que precisam passar nos rigorosos testes físicos.

Massoterapeuta, amigo motivador e também fotógrafo! Isso mesmo, Fabinho nos revela que um dos pedidos mais feitos pelos árbitros é que registre o momento de cada um antes dos jogos, na tradicional pose com os outros membros da arbitragem e capitães das equipes.

Muito querido e respeitado por todos, Fabinho vem demonstrando muita competência e profissionalismo naquilo que se propõe a fazer, por isso recebe elogios vindos de todos os cantos do Brasil e inclusive, árbitros de outros centros, como PR e SP citam o quanto seria importante se tivessem um profissional como o baiano em seus estados...

Dentre os principais objetivos das massagens nos árbitros, podemos destacar:

1.      Melhorias significativas na amplitude de movimento/potência;
2.      Diminuir a tensão muscular generalizada;
3.      Aumentar a resposta de hipermia nos músculos a serem utilizados;
4.      Reduzir os riscos de rigidez muscular tardia;
5.      Aumento do Metabolismo para recolocar o défict de O2;
6.      Etc...

Portanto, percebemos o quanto é importante o trabalho realizado no Rio de Janeiro e torcemos para que os outros estados consigam dar este salto de qualidade, pois todos tendem a ganhar: os árbitros, as comissões, as federações, as equipes e também os torcedores, afinal é mais uma condição dada para que os profissionais estejam aptos a exercer a sua missão em cada partida arbitrada.


Giselle Dutra
Colunista Convidada, de Voz do Apito, para o Aliança Esportiva.

Um comentário:

  1. Esse é o velho Tote... Parabéns parceiro... Sucesso sempre man

    ResponderExcluir